Saiba mais sobre a história e a importância da natação e se inscreva na competição de agosto na Sede Social BH

Por Carolina Marçal
Esporte
31 de julho de 2022

O Festival de Natação Master de 2022 da APCEF/MG está chegando! O campeonato acontece no dia 13 de agosto, sábado, a partir das 15h, na Sede Social em Belo Horizonte. As inscrições têm um custo de R$25,00 por pessoa, e devem ser feitas pela área do usuário. É importante ressaltar que esta competição é aberta a todos os sócios e dependentes mas os empregados Caixa terão uma motivação especial para participar: as disputas servirão como seletiva a fase final dos Jogos Fenae 2022, que será realizada de 12 a 15 de novembro em Curitiba (PR).

É necessário que o participante tenha entre 20 e 69 anos. Serão disputadas as seguintes provas: 50m livre, 50m costas, 50m peito, 50m borboleta e revezamento 4x50m livre, todas as modalidades tanto para masculino quanto para feminino. Se atente ao regulamento para saber mais informações.

De acordo com o filósofo Platão “Todo cidadão educado é aquele que sabe ler e nadar”. A frase dimensiona o tamanho da importância que a sociedade dava para a prática já naquela época. E para conhecer um pouco mais sobre o esporte, saber sobre sua origem, todo o processo de evolução que ele passou ao longo dos anos e a importância dele para a saúde física e mental de quem o pratica, acompanhe o texto abaixo.

ORIGEM E HISTÓRIA

Há indícios da natação na humanidade há cerca de 7 mil anos, sinalizado principalmente por pinturas rupestres. Além disso, a capacidade de nadar quase sempre esteve relacionada à sobrevivência e desenvolvimento humano, entre elas superar obstáculos, como rios e lagos, adquirir alimentos (pesca) ou até mesmo evitar afogamentos (enchentes ou quedas em rios).

Na Grécia Antiga, a natação estava relacionada à saúde, ao condicionamento físico de guerreiros e era usada para conseguir alimentos através da pesca. Por outro lado, alguns antigos egípcios consideravam a natação como um “requinte de educação”. Seguindo esse pensamento, no Império Romano, a prática fazia parte da educação social e, aparentemente, lá foram construídas as primeiras piscinas. Mas, a natação só foi se tornar um esporte em meados do século XIX.

E com o passar dos anos, estilos de nado foram sendo criados e aperfeiçoados até chegar ao que vemos hoje em Mundiais e Olimpíadas:

🏊🏽‍♀️ Crawl/Nado livre: com a parte frontal do corpo virada para o fundo da piscina, o estilo mescla braçadas e pernadas em movimentos alternados, onde o movimento dos braços é a principal fonte de deslocamento. Em 1873, o inglês John Trudgen criou esse estilo, que mais tarde foi aperfeiçoado pelo australiano Richard Cavill.

🏊🏻‍♂️ Costas: o único estilo em que a parte frontal do corpo fica virada para cima, para fora d’água. Braços e pernas também fazem movimentos de forma alternada. Este estilo é considerado o mais fácil porque o rosto dos nadadores permanece do lado de fora da piscina, facilitando a respiração. O nado foi criado pelo italiano Bernardi, em 1794, e aperfeiçoado anos mais tarde, em 1912, se tornando o que conhecemos atualmente.

🏊🏽‍♀️ Peito: também com a parte frontal do corpo para dentro da piscina, o estilo é um dos mais lentos da modalidade. Os braços e pernas trabalham em conjunto em um movimento que se assemelha ao de uma rã, descrita dessa maneira pela primeira vez em 1696 pelo atleta francês M. Thevenal.

🏊🏻‍♂️ Borboleta: com a barriga virada para o fundo da piscina, o estilo trabalha com o movimento das pernas ondulatório e os braços são arqueados para fora da piscina, simultaneamente. Em 1930, nadadores norte-americanos tentaram “aprimorar” o nado peito quando perceberam que, ao movimentar os braços para fora da água, o atleta ganhava mais velocidade. Até que em 1948, um nadador húngaro transformou essa técnica em um novo estilo, aprovada pela Federação cinco anos mais tarde.

🏊🏽‍♀️ Medley: é a junção dos quatro estilos realizados em competições, podendo ser feito individualmente ou em revezamento.

Existem os órgãos responsáveis por regular a natação desportiva: uma aqui no Brasil (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos – CBDA) e outra no mundo (Federação Internacional de Natação – Fina). Aliás, é ela (Fina) quem determina o tamanho das piscinas nas competições: 50m comprimento x 25m largura x 3m profundidade. Estas só passaram a ser utilizadas entre os anos 30 e 40.

E para cada nado, existe as metragens utilizadas especialmente em competições oficiais e até mesmo nas não oficiais: livre: 50m, 100m, 200m, 400m, 800m e 1.500m; revezamento: 4x100m e 4x200m; costas: 50m, 100m e 200m; peito: 50m, 100m e 200m; borboleta: 50m, 100m e 200m; medley: 200m e 400m e medley misto: 4x100m.

Além dos estilos, existem as modalidades fundamentadas na natação, que são elas:

– Polo Aquático;
– Nado sincronizado;
– Saltos ornamentais;
– Mergulho;

CURIOSIDADES SOBRE O ESPORTE
  • Existem pessoas que não podem praticar o esporte. Quem? Àqueles que possuem determinadas doenças, como infecções pulmonares, rinite, sinusite e faringite, além daqueles que possuem alergias na pele, que podem até piorar devido às substâncias químicas presentes na água;
  • Temperatura das águas das piscinas entre 25 e 27°C;
  • As provas de 50m, 100m e 200m têm eliminatórias, semifinais e finais, enquanto as demais têm apenas eliminatórias e finais;
  • A prova de 800m é exclusivamente feminina e a de 1.500m é realizada apenas por homens;
  • Glossário: Bloco de partida – plataforma de onde os nadadores saltam na largada / Piscina Olímpica – padrão dos Jogos Olímpicos, ela tem 50m de comprimento / Raia – divisão feita na piscina para separar a área de cada nadador na prova / Piscina curta – comprimento de 25m (modelo não olímpico) / Queimar – quando o atleta parte para a prova antes do som da largada. Diz-se que ele “queimou”. O nadador é desclassificado;
  • O Brasil estreou na natação oficialmente em 1920, nos Jogos Olímpicos de Antuérpia;
  • O primeiro livro sobre o esporte foi publicado em 1538, pelo alemão Nikolaus Wynmann, intitulado “O nadador ou o diálogo sobre a arte de nadar”;
  • Palavra ‘natação’ é de origem latina ‘natare’, que significa “banhar-se, nadar, encher d’água”;
  • Também foi na década de 30 que inseriram a categoria feminina em torneios mundiais;
  • O 1° torneio de natação ocorreu com uma prova de 440 jardas, na Austrália, em 1858;
  • Comemora-se o Dia da Natação no dia 08/04;
  • No Brasil, o 1° campeonato de natação foi promovido em 1898, no Rio de Janeiro, e a prova consistia na travessia de 1.500m entre a Fortaleza de Villegaignon e a praia de Santa Luzia.
BENEFÍCIOS AO BEM-ESTAR BIOLÓGICO

A natação é considerada um dos esportes mais completos que temos, além de trabalhar com praticamente todos os músculos e respiração. Porém, a prática também auxilia em outros mecanismos corporais:

💠 Baixo risco de lesões musculares;
💠 Aumenta a capacidade pulmonar e condicionamento físico;
💠 Regula batimentos cardíacos e a pressão arterial;
💠 Alto gasto de energia (combate à obesidade);
💠 Auxílio na recuperação de lesões;
💠 Perda de peso e aumento da massa muscular;
💠 Favorece o tratamento e a recuperação daqueles que se submeteram a procedimentos cirúrgicos ou possuem sequelas;
💠 Fortalecimento/melhora da memória e da respiração;
💠 Manutenção da saúde do coração;
💠 Fortalecimento das articulações e ligamentos;
💠 Melhora na postura e na flexibilidade corporal;
💠 Melhora as habilidades cognitivas e sociais;
💠 Tonifica os músculos;
💠 Melhora o sono;
💠Diminui ansiedade e estresse.

RELAÇÃO ENTRE NATAÇÃO E SAÚDE MENTAL

A prática do esporte libera substâncias químicas que são responsáveis pela sensação “sentir-se bem”, denominadas endorfina e dopamina. Elas ajudam o ser humano a se sentir mais calmos e alegres. Há também a liberação de serotonina, responsável pela melhora do humor.

“Dar um mergulho na piscina também pode reduzir os níveis do hormônio do estresse cortisol. Níveis elevados desse hormônio ocorrem quando você está se sentindo ansioso ou estressado. Quando está calmo e relaxado, os níveis abaixam”, Dr. Jairo Bouer, especialista em saúde emocional.

Em 2020, um estudo foi realizado em um programa de natação que durou 10 semanas. Não há informações de onde e com quantas pessoas esses estudos foram realizados. Mas, nos pacientes que apresentavam sintomas de depressão, praticar o esporte reduziu a fadiga, a raiva e demais sintomas da doença em cerca de 80% dos participantes. Ao mesmo tempo, houve melhora no humor e na sensação de bem-estar.

Já para aqueles que apresentam sintomas de ansiedade, a natação pode reduzir os sinais evidentes da doença, melhorar o humor, liberar endorfina, serotonina e dopamina, aumenta a sensação de bem-estar, ajuda a lidar melhor com o estresse, além de diminuir os níveis de irritabilidade.

Porém, independentemente do motivo que você procura fazer natação, o recomendado é sempre procurar um médico e/ou um profissional da saúde antes de começar a realizar qualquer tipo de atividade física. Em especial, se o paciente não estiver acostumado com o esporte, com piscinas e afins. O risco de acidente, nesses casos, aumenta consideravelmente.

NATAÇÃO COMO UM ESPORTE OLÍMPICO

A estreia oficial da natação em Jogos Olímpicos foi em 1896, na Grécia, com provas de 100m, 500m e 1200m livres sendo disputadas, mesmo sem um número expressivos de atletas, já que, por muito tempo, a segurança dos competidores era mínima em comparação à estrutura de hoje em dia. O húngaro Alfréd Hajós foi o primeiro campeão olímpico da modalidade da história.

Antigamente, em competições, eram disputadas apenas três modalidades e um único estilo de nado. Agora, temos 34 provas (17 masculinas e 17 femininas) em disputa e quatro estilos: peito, costas, borboleta e livre/crawl.

Os brasileiros só foram aparecer nas Olímpiadas pela 1ª vez em 1920, nos Jogos da Antuérpia, na Bélgica. E foi em Helsinque, na Finlândia, em 1952, que Tetsuo Okamoto conquistou o bronze nos 1500 m livres, a primeira medalha brasileira. De 1920 a 2021, o Brasil conquistou, na modalidade, uma medalha de ouro, com César Cielo nos Jogos de Pequim, em 2008, quatro medalhas de prata e 10 medalhas de bronze.

Nadadores de destaque no esporte
Imagem: Reprodução/Instagram

César Cielo
– primeiro nadador brasileiro campeão olímpico (Pequim/2008);
– Ouro nos 50 m livre e recorde olímpico em 2008;
– recordista mundial nos 50 e 100m livres;
– único tricampeão mundial dos 50m livres;
– é o atleta brasileiro com mais medalhas mundiais;
– Bronze nos 100 m livre em 2008;
– Bronze nos 50 m livre em 2012;

Imagem: Reprodução/Instagram

Michael Phelps
– participou de cinco edições das Olimpíadas: de Sydney, em 2000, até no Rio de Janeiro, 2016;
– em Sydney, bateu recorde mundial com 15 anos;
– em Atenas, obteve 8 medalhas no geral;
– em Pequim, conquistou 8 medalhas (apenas) de ouro, superando o alemão Mark Spitz (antigo recordista com 7);
– participou de 5 mundiais e ganhou 4 medalhas de ouro e ao todo, foram 23 medalhas de ouro, 3 de prata e 2 de bronze.

Natação na APCEF/MG

Além do Festival de Natação, que vai acontecer em agosto, a APCEF/MG já teve e ainda tem outros projetos que envolvem o esporte.

Durante algum tempo, tivemos o projeto Emancipa, um movimento social de educação popular onde os alunos das Escolas Municipais Dom Orione e Carmelita Carvalho Garcia participaram da seleção para ingressar no projeto, comandado pela nadadora Joanna Maranhão e pelo Judoca Luciano Corrêa, que buscava democratizar o acesso ao esporte, cultura e lazer. Além do objetivo captar novos talentos para o esporte brasileiro, pretendia formar atletas para a vida, com palestras ministradas que abordavam temas importantes dentro da sociedade, como higiene, nutrição, pedofilia, drogas e outros.

Outro programa trabalhada pela associação são as equipes permanentes. Esse permanece até hoje. O projeto de equipes permanentes oferece aos seus associados a oportunidade de realizarem treinamentos regulares sob supervisão de profissionais capacitados em diversas modalidades esportivas sem custo algum. O objetivo maior do projeto é promover a qualidade de vida e integração entre os sócios. Além da natação, as Equipes Permanentes têm modalidades de futebol e vôlei masculino e feminino, atletismo e tênis.

Os treinos de natação na Sede Social BH ocorrem nas quartas, às 9h30 e quintas, às 19h30, na piscina semiolímpica da Sede Social BH. Confira no vídeo os recados de quem participa, e no caso de dúvidas entre em contato conosco: (31) 3439-5000 – WhatsApp.

Departamento de Comunicação da APCEF/MG

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Deixe um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Cadastre-se para receber todas as notícias da APCEF/MG:
Captcha obrigatório
Ocorreu um erro, atualize a página e tente novamente.
Cadastro realizado com sucesso, em breve receberá todas as notícias da APCEF/MG em seu e-mail!
Campo obrigatório.