Nenhuma árvore a menos: Dia Internacional das Florestas alerta para a importância da preservação

Por APCEF/MG
Arquivo, Institucional
21 de março de 2021

Cerca de 31% de todo território mundial é coberto por florestas e o alerta importante é para a preservação

Segundo a definição da  Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) “Floresta é uma área medindo mais de 0,5 hectare com árvores maiores que cinco metros de altura e cobertura de copa superior a 10%, ou árvores capazes de alcançar estes parâmetros in situ. Isso não inclui terra que está predominantemente sob uso agrícola ou urbano”.

A floresta é tão essencial para a humanidade quanto a água e outros recursos naturais encontrados na natureza. Foi pensando nisso que a ONU (Organização das Nações Unidas) sugeriu em 1971 que fosse comemorado no dia 21 de março, data em que se inicia a primavera no hemisfério norte, o Dia Mundial da Floresta. Mais tarde em 2012, foi criado uma resolução que formalizava a data e alterava o nome para o Dia Internacional das Florestas.

Importante para a oxigenação do planeta, regulação da temperatura e a manutenção de rios com sua mata ciliar, as florestas também são abrigos para a fauna e flora silvestre. Sua biodiversidade permite condições climáticas para a plantação e criação de animais.

Fonte: Pixabay

Por outro lado, as florestas escondem um mercado muito lucrativo e extremamente danoso ao ecossistema. O desmatamento é um problema que deve ser combatido insistentemente.

O Brasil lidera o ranking de países mais atingidos e na última década perdeu cerca de 1,5 mil km² de floresta nativa, seguido por República do Congo, Indonésia e Angola. Isso impacta diretamente nas áreas de preservação ambiental, terras indígenas e até mesmo  a manutenção de processos biológicos e climáticos que levam chuva para as regiões Centro-Oeste e Sudeste do nosso país, modificando o processo de irrigação de lavouras e o abastecimento de reservatórios essenciais para a segurança hídrica, energética e alimentar do território nacional.

Segundo dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), em 2020 tivemos um recorde de queimadas atingindo 120% a mais que o mesmo período do ano anterior. Uma das principais áreas devastadas, a floresta amazônica é a maior floresta tropical do mundo  e corresponde a 53% do total. Foram 22.119 focos de incêndio, maior índice desde o início de sua medição em 1998.

Em 2020 o Brasil atingiu também seu maior pico de desmatamento desde 2008, quando começou uma queda gradativa nos índices. Naquele ano, o país teve um percentual de 12,5 km² de área devastada, contra 10 km² no ano passado. A meta do Governo Federal é reduzir esse índice em 90% até 2023, segundo o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.

Fonte: jornal USP

A APCEF/MG reforça o seu compromisso com a natureza e o desenvolvimento sustentável plantando e preservando espécies em suas Sedes. A preservação de florestas, matas e nascentes são fundamentais para a manutenção e qualidade de vida! Para saber mais sobre como preservar nossas florestas e conhecer novas iniciativas, acesse o projeto do Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais.

Para realizar denúncias de desmatamento e queimadas, entre em contato com o serviço Linha Verde do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) pelo telefone 0800-61-8080 ou pelo e-mail:  linhaverde.sede@ibama.gov.br

Departamento de Comunicação da APCEF/MG

Fontes: G1, Brasil Escola, INPE, e Jornal USP

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Deixe um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Cadastre-se para receber todas as notícias da APCEF/MG:
Captcha obrigatório
Ocorreu um erro, atualize a página e tente novamente.
Cadastro realizado com sucesso, em breve receberá todas as notícias da APCEF/MG em seu e-mail!
Campo obrigatório.